As pequenas e até despreziveis diferenças I

30 07 2009

É claro que estar morando eu um pais distante do seu pais de origem implica em encontrar pequenas diferenças em relaçao ao seu pais natal. Aqui na França, todo dia percebo pequenas coisas que sao diferentes do Brasil, seja na familia, seja nas ruas, no curso, ou conversando com estrangeiros. Neste post, vou listar algumas destas diferenças, algumas que sao inclusive despreziveis frente ao que encontramos no Brasil, para quebrar um pouco o ritmo de postagens apenas, digamos, turisticas.

Vamos começar com o transito. Presenciei uma cena engraçada esses dias. Pedi pro Cassio, estudante tambem da UFRGS que vai pra EC Paris, pra tirar uma foto de mim com a placa do Château de Billy. Para isso, ele foi pro outro lado da rua e esperou os carros passarem para fotografar. No entanto, o carro parou imediatamente para que o Cassio tirasse a foto. Ja é bem comum carros pararem para pessoas atravessarem, mas essa pra mim foi nova. Ainda sobre o transito, de certa forma: os carros aqui nao têm tapetes! A gente pisa direto no carpete mesmo, e depois a sujeira é tirada de aspirador mesmo (exemplo de diferença desprezivel, mas ainda assim curiosa).

As dificuldades com a lingua ainda existem, claro. Ja consigo compreender quase tudo em uma conversa. Quando cheguei, quase nao entendia a familia, quando eles falavam entre eles. Agora, ja consigo pegar quase tudo na conversa, exceto quando ha alguma palavra importante para a frase que eu ainda nao conheço, que dai eu perco o contexto. No entanto, ainda me intrigam duas diferenças basicas relacionadas à lingua. A primeira é o teclado, que é péssimo. Nao é apenas diferente, é burro. Ja me acostumei agora, mas é complicado escrever sem acentos pelo fato de simplesmente nao existir a, i, o e u acentuados. Entretanto, o teclado tem caracteres inuteis como ù, *, µ e ¤. Vai entender. A segunda é a pronuncia de nomes proprios. O nome do presidente americano, por exemplo, é pronunciado Barrack Obama, com todos os ‘a’ acentuados. O « Arri Potér » é engraçado também!

As refeiçoes aqui sao diferentes também. Sempre tem uma entrada, que pode ser uma salada, fruta, presunto… varias coisas. Somente apos a entrada temos o prato principal, que pode ser massa, pizza, torrada… temos varias opçoes, boas e nem tao boas assim… apos degustamos os queijos. Ja estou conseguindo diferenciar alguns tipos de queijos, para fugir dos ruins! Finalmente, a sobremesa, onde sempre tem boas opçoes aqui em casa: crème dessert, yaourt, etc. Os restaurantes seguem o mesmo esquema. Alias, nos restaurantes aqui ja vi cachorro entrando. Parece que é permitido entrar com caes em lojas, bancos, estaçoes, etc, pois ja vi em todos esses lugares pessoas acompanhadas de seus animais de estimaçao.

A televisao possui algumas diferenças: nada de novelas em horario nobre, apenas seriados, mas todos dublados em frances, como CSI (que eles chamam de Les experts). Eles adoram jogos na televisao aqui na França, programas como Show do Milhao, embora hajam varios tipos de programas de conhecimento geral, cada um com regras diferentes. Nao sei se transmitem futebom regularmente aqui, pois agora estamos fora da temporada dos campeonatos europeus. Mas eles gostam bastante de corridas: sempre tem programas de corridas de cavalos, e passam aqui todas as corridas de Formula 1 e também passou o Tour de France (que nao é tao divertido, olhar corrida de bicicletas).

Bancos aqui têm caixas eletronicos virados para a rua. Talvez no Brasil isso nao daria muito certo, mas aqui funciona, e é pratico. Nao é necessario entrar na agência pra fazer um saque ou um deposito. Se bem que entrar na agência nao é burocratico como no Brasil: aqui em Vichy pelo menos, os bancos nao possuem porta detectora de metais (deve ter nas cidades grandes).

Bem, este post ja foi bem longo. Talvez no futuro eu poste mais diferenças, com certeza existem bem mais do que apenas essas. Alias, isso até da uma boa série de postagens, pra quando faltar assunto! Abraços!

Anúncios

Ações

Informação

6 responses

30 07 2009
Carla

Interessante essa dos carros não possuirem tapetes.
Mas uma curiosidade,ai não deve ter nas ruas cacacas de animais pra gente pisar,será que tem??hehhehe!!

30 07 2009
Cassol

@Carla

Pior que tem… Uma vez eu tive uma colega de francês que chegou a comentar que em Aix-en-Provence era tanto cocô de cachorro que passava o caminhão com o jato tirar! Claro que a cultura provençal é totalmente diferente da cultura em Vichy; em termos de diferenças na cultura, é como comparar Porto Alegre ao sertão nordestino! Claro que se mantêm semelhanças entre os dois lugares, como há muitas semelhanças entre o sertão nordestino e o Rio Grande do Sul… Apenas as diferenças entre qualquer lugar de aqui e qualquer lugar da Europa Ocidental são muito maiores.

@Oldinho

Quando voltares e eu for pra POA a gente vai se encontrar, hein! Vamos virar a noite nerdiando! \o/

31 07 2009
dartagna

Fala colorado, estou dando uma passada no teu bolg, só pra dizer que o teu time ganhou na quarta e o meu “que fiasco” perdeu de novo pro São Paulo e em falar em jogo, ontem joguei com o teu pai e ele só saía da quadra, pois eram três times e ele não ganhou nenhuma! Que história é essa de diferenças? É que as pessoas aí são mais conscientes, inteligentes, cultas e porque não falar de um povo mais civilizado. Bem chega por hoje, pois estou com meus dedos congelados do frio que agora fazem 06ºC e vai esfriar mais, mas como sei que aí está uns 28ºC, que saudade do calor. Abraço de um gremistão realista e quase feliz!!! Beijos da tua Dinda e das tuas primas.

31 07 2009
joaquim

dae Velho Bruno, gostei de te ver ontem.
Tem que ver se as bibicas das gurias daqui são mais cheirosas que as dai.Talvez não seja,pois dizem que o povo ai não curte muito banho.hehehehe

31 07 2009
Bruno

Oi mae! Oi Cassol!
Pois é, tem sim presentinhos de cachorros nas ruas aqui, assim como no Brasil. No entanto, nao tem vira-lata aqui: os cachorros sao tudo de raça. Acho que ja encontrei o Rex aqui umas 15 vezes, labradores aos montes também. Pra quem gosta de cachorro é muito bonito ver as varias raças que tem aqui.

E ae dartagna, “mimoso” da Dona Vera!!!
Quando eu me referi à diferenças, era coisas que aqui a gente nao encontra no Brasil, nao importa se sao diferenças boas ou ruins =)

Abraços!

1 08 2009
Joao

Grande Bruno! Esqueceu de falar das bicicletas, ou tu nunca quase foi atropelado por uma porque se esqueceu que tava na ciclovia? uaeheauhuae
abraço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: